Era uma vez o Medo

 

Era uma vez uma menina que nasceu num reino muito longínquo.

Era uma bebé serena e audaz não tinha medo de estar sozinha e nunca chorava. Quando brincava no jardim subia às árvores e mexia em tudo o que era bichinhos.


Ao crescer começou a sentir medos...

Medo de ser gozada na escola, medo dos bichinhos que ela tanto apreciava, medo de se magoar quando subia às árvores, medo de cair, medo de dar erros a português e não saber fazer as contas ou a tabuada.

 

 

 

E a adolescência chega...

E a menina sente medo de não ser a melhor na escola e no seu grupo.

Sente medo que os rapazes trocem dela.

Sente medo que as amigas tenham inveja dela e por isso a ponham de parte.

Sente medo de se apaixonar.

Sente medo de se relacionar com as pessoas, porque todas as pessoas de quem gostava ficam sempre longe.

 

 

Chega a juventude...

Com ela vem o medo de sair de casa e encontrar um mundo novo....

E aí a menina fechou-se e não se relacionou com as pessoas, porque sentia medo de criar laços e ter que partir e ter medo de sentir a sua falta.

Apaixonou-se e negou a ela mesma, porque tinha medo de sofrer.

Foi amada e não deixou porque teve medo de desiludir.

Amou e fugiu porque teve medo de perder.

Fugia  das crianças, porque tinha medo de nunca ser mãe.

 

 

 

 

 

 

 

Não tocou o seu peito, porque tinha medo de encontrar algo errado.


 

Um caroço de medo despontou no seu peito...

E então a menina que agora era mulher deixou de sentir MEDO de:

Ser Mulher

Amar e ser Amada

Estar Apaixonada

Sorrir

Viver

Correr

Brincar

SER FELIZ!

 

 

 

Mas não teve muito tempo…

E quando por fim a viagem terminou e ela se encontrava em algum lugar a reflectir no que tinha feito da sua vida verificou que por ter MEDO nunca foi feliz.

 

O desejo da menina era voltar a nascer para não sentir medo de viver.

 

publicado por Sonhos Trocados às 00:34 | link do post