Amor ou doença?

Amor e ódio caminham de mãos dadas!

Amor que se transforma em posse,

Em querer tudo,

Em possuir o outro como se quer possuir a própria vida.

Este amor que se torna doentio

Porque não se sabe medir as distância do certo e do errado,

Da doença e da sanidade

Não se medem medos e inseguranças.

O medo de perder

O medo da exclusividade

O medo de não ser o centro do teu mundo (quando tu te transformaste o centro do meu universo).

Quando se deixa de gostar mais de nós

E se passa a gostar mais do outro

Amor e ódio caminham de mão dadas,

Pois os sentimentos misturam-se num turbilhão

E simplesmente perde-se a razão!

Será que vale a pena amar assim alguém?

Será isto realmente amar?

Quando amamos sem medos:

O sol brilha,

Os pássaros cantam e o céu é azul,

As flores e as árvores bailam numa melodia de encantar,

A lua ilumina os meus passos,

O mar sussurra-me ao ouvido versos doces

E cada estrela no céu são beijos teus!

Quando o medo e a insegurança me assaltam

A minha sombra incomoda-me e assusta-me,

O céu fecha-se,

Sem sol, sem lua

E cada estrela é um medo

Uma recordação

Um castigo.

publicado por Sonhos Trocados às 01:41 | link do post